A verdade de La Palice

Jacques de La PaliceA expressão “verdade de La Palice” ou “verdade de La Palisse” (por vezes também chamada de lapaliçada ou lapalissada) tem a ver quando alguém diz uma verdade tão óbvia que até se torna ridículo dizê-la. A origem dessa expressão tem a ver com um equívoco na interpretação da letra de uma canção que foi feita em homenagem ao nobre e militar francês Jacques II de Chabannes.

Jacques II de Chabannes nasceu em 1470 e faleceu em 1525. Este militar era também conhecido como Jacques de La Palice (ou Jacques de La Palisse). Este militar foi bastante popular entre seus soldados.

Algum tempo depois da morte de Jacques de La Palice, ocorrida em combate, foram feitas canções em sua memória. Uma dessas canções tinha o seguinte verso: “S’il n’était pas mort, il ferait envie.”, traduzindo para o português: “Se ele não estivesse morto, faria inveja.”. Por erro na compreensão deste verso, ele passaria a ser entendido como “S’il n’était pas mort, il serait encore en vie.”, traduzindo: “Se ele não estivesse morto, estaria ainda vivo”. Como podemos observar, a deturpação da frase original acabaria por resultar numa verdade bastante óbvia, ou seja, uma verdade de La Palisse!

Apesar de Jacques de La Palice não ter sido o direto responsável por este equívoco, seu nome ficou ligado ao mesmo e assim nasceu uma nova expressão.

Share Button
A verdade de La Palice
4.5 (90%) 2 votes
Bookmark the permalink.

Comments are closed.